12 de dez de 2009

14 Bis é Rock Brasileiro dos 80

Ao longo do tempo inúmeros textos e artigos dizem que o rock brasileiro dos anos 80
começou com a Blitz, em 1982. Sem dúvida é inegável que toda agitação e articulação,
levada a efeito pelo pessoal e as bandas/artistas ligadas ao Circo Voador, no Rio de Janeiro, assumiu um caratér de um grande movimento que assaltou o cenário musical brasileiro, o qual merecem todo reconhecimento do mundo. Contudo, acho uma baita sacanagem o que fazem dizer que o rock nacional dos anos 80 começou somente aí.

O período de 80/81, no qual brilharam o 14 Bis, A Cor do Som, Roupa Nova, Rita Lee e Guilherme Arantes, entre outros, simplesmente foi deletado como capítulo do rock brasileiro. O máximo que fazem dizer é que nesse período surgiu um certo "pop "brasileiro" ou "música jovem"do início dos 80", sendo tais artistas seus representantes. Se aceita tais ponderações no sentido de que o A Cor do Som e o Roupa Nova não eram bandas de rock, embora tivessem uma identificação quanto á sonoridade e a estética roqueira. Mas dizer que o 14 Bis não era uma banda de rock, revela que o sujeito não se deu ao trabalho de escutar os discos desta maravilhosa banda.

Muitas pessoas ficaram injuriadas porque foram escaladas no Rock in' Rio, alguns artistas quer não tinham nada a ver com o rock, como Ivan Lins ( que inclusive perdeu a voz de tanto gritar para tentar abafar os ruídos dos metaleiros misturados ao público). enquanto o 14 Bis ficou de fora. O curioso que incluso no "senso comum" a cerca da amplitude do conceito de "rock nacional dos anos 80", são referidos vários músicos engressos de bandas dos 70 até 60 mas, mesmo assim, o 14 Bis fica de fora do "conceito". Sempre torcem o nariz pro 14 Bis quando se fala tratar-se de uma banda de rock. Já isso não acontece em relação a Ritchie, ao Lulu Santos e o Lobão, que foram do Vimana, nos anos 60 ao Renato Ladeira (Herva Doce) e ao Ronaldo Brandão (Hanoi Hanoi) , que foram da Bolha, ao Lee Marcucci(ex- Tutti Frutti) e Wander Taffo (ex-Joelho de Porco), que nos anos 80 formaram o Rádio Táxi, e por aí a fora.

Ninguém diz que essas bandas dos anos 80 não eram realmente rock. Na verdade, fenômeno semelhante ao que acontece a Jovem Guarda. Sempre aparece um carinha pra dizer que a Jovem Guarda não era rock brasileiro de verdade. Que bobagem. É claro que a Jovem Guarda era rock brasileiro, embora não fosse ela a única representante deste estilo.

Mais tais entendimentos, infelizmente estado de (in) cultura brasileira que vivemos, Paciência.

Por: Gleidson Magalhães. Um Abraço pra todos.

3 comentários:

Karin Kunze disse...

Eu, como representante da "turma da camiseta preta" nesse blog, afirmo que o 14 é sim rock n'roll.

E como eu sonhei em ve-los no Rock in Rio I (oops...agora vou ter q assumir minha idade...hahaha)...mas fazer o que, né? O cara que escolhe as bandas é totalmente sem noção...depois não quer que Carlinhos Brown nao leve latas na cabeça...

Gostei do seu texto, Gleidson...só queria lembrar tb sobre Raul, O Terço, Made in Brazil e Casa das Máquinas.

Angélica disse...

Aew G!!!
nossa acho que tudo que eu falar aqui estarei repetindo a Karin... Ela ja falou tudo!!!
14 Bis é Rock 'n' Roollll!!!
E por falar, estou ouvindo eles agora "Dias melhores virão"...
AMO MUITO TUDO IISSO!

Vânia Siqueira disse...

Minhas queridas....saudades de vcs....
Karin como vc disse, não podemos esquecer mesmo né....

Géh..... nosso Natal tava "baum" né...Adorei sua visita...

AMO MUITO TUDO ISSO !!!